sábado, 18 de julho de 2009

Dois atores mostram como é importante um processo de inovação



Chris Rock e Will Smith são reconhecidos como os mais bem sucedidos afro americanos no mundo do entretenimento. Ambos possuem um processo de inovação singular e que normalmente está nos livros sobre inovação e recomendado pelos professores.

Chris Rock cresceu em popularidade e atualmente é um comediante de nível global, suas apresentações em teatros no mundo afora (principais cidades dos Estados Unidos, Johanesburgo, Londres, Sidney e etc.) mostram que conseguiu uma posição superior no mundo competitivo do entretenimento. Chris pratica um processo de inovação baseado na experimentação. As piadas que são apresentadas no seu show são o resultado de milhares de pequenos experimentos, dos quais alguns funcionam e outros não. A lógica do funil e experimentação são muito úteis para Chris. O sistema funciona essencialmente realizando pequenos experimentos de baixo risco a uma plateia de 30 a 40 pessoas em locais perto de onde mora. Cada veia de humor está anotada e são avaliadas e todos os fatores que Chris testa e com isto determina os passos seguintes de forma a criar novos shows.

Por outro lado temos Will Smith, que no ano de 2007 lançou "Eu Sou a Lenda" que faturou na estreia 77 milhões de dolares, comparado com o resto da indústria, que para muitos este foi considerado um ano ruim. Em 2008 com o filme "Hancock" rendeu U$ 625 milhões.

Smith está entre os Top 10.

# 8 Will Smith

Total box office revenue of his films: $2.52 billion

Total number of films*: 19

Average per film box office revenue: $132.7 million

Biggest box office smash: Independence Day- $306.2 million


Estes números mostram claramente que se Smith possui um sistema, este funciona.


O que interessa é que Smith criou um processo baseado em Inteligência Competitiva para acertar na sua carreira em Hollywood. O ator e seu gerente de negócios estudaram um lista das 10 maiores filmes em resultados de todos os tempos e descobriu padrões que utilizou muito bem na sua etratégia (dados tirados das revistas Times e BusinessWeek). O resultado do estudo mostrou:

  • Dos 10 maiores 10 tinham efeitos especiais
  • Nove dos 10 tinham efeitos especiais com criaturas
  • Oito dos 10 tinham efeitos especiais, criaturas e uma história de amor.

Parece simples mais esta informação criaou um diferencial competitivo e uma posição que rendeu muito para o ator, sem querer desmerecer o seu talento. No filme que rendeu um Oscar interpretando Muhamad Ali, Smith foi realmente genial, alias não tinha criaturas e nenhuma historinha de amor.