quarta-feira, 3 de junho de 2015

Mercode leva mercado virtual para os corredores do metrô de São Paulo - PEGN | Varejo

Supermercado dentro do metrô. A ideia foi desenvolvida pela cadeia inglesa do varejo e atacado, a grande Tesco para o mercado da Coréia do Sul. O Virtual Shop é uma grande mudança de tudo que temos visto sobre modelos de negócio de varejo. 



Agora em São Paulo com grande potencial e com um modelo de negócio baseado em rede de supermercados espalhados pela cidade.
Muito boa iniciativa da rapaziada, que apostou e prometem ganhar escala rapidamente. O modelo de negócio e sua implantação não é simples nem a tecnologia que apoia as operações, visto que deve ser trabalhoso ter que integrar um monte de supermercados de vizinhança a um novo sistema. A estratégia mostra consistência e oferece uma grande oportunidade de crescimento exponencial se bem executado.  Gostei do nome do negócio também. Parabéns!

Painel do Mercode na estação Butantã do metrô (Foto: Divulgação)


Mercode leva mercado virtual para os corredores do metrô de São Paulo - PEGN | Varejo: "A startup atua hoje com duas estratégias de negócio. Além de manter um e-commerce próprio, ela também tem parcerias com supermercados que fazem entregas em domicílio e desejam ter uma plataforma para aumentar o alcance de seus negócios.
Ao todo, já são 7 supermercados ativos na plataforma e mais 22 em fase de integração. Para o final do ano, a meta é de alcançar 50 parceiros e assim expandir o alcance do serviço nas principais capitais do Brasil. Segundo Campos, a empresa pretende aos poucos abandonar o seu e-commerce e se transformar exclusivamente em um marketplace para supermercados pequenos e médios.
O Mercode foi criado em 2013 por Campos e seus dois sócios – Igor Garcia, 27, e Gabriel Schiavoni, 28. Eles tiveram a ideia quando perceberam que no dia a dia as pessoas tinham cada vez menos tempo de ir ao supermercado para fazer compras. Por enquanto, a ação no Metrô de São Paulo continua e não tem previsão para acabar."