terça-feira, 23 de outubro de 2012

COMO INOVAR DE MODO SEGURO


Um dia desses, um empresário que está iniciando com investimentos em tecnologia na sua empresa me perguntou: COMO FAZER PRA INVESTIR EM INOVAÇÃO DE MANEIRA SEGURA E SEM DESPERDÍCIO.
 A resposta possui variantes, as quais vou comentar brevemente cada uma delas.

 Em primeiro lugar o sigilo, segredo industrial, é a alma de uma empresa. Não existe “parceria”, “amigo do peito” ou até mesmo parentesco que segure o sigilo uma boa invenção, quando a outra parte for mal intencionada. Imaginem se a fórmula da Coca-Cola fosse divulgada, quantas empresas não estariam fabricando e informando que estão fabricando o mesmo produto da Coca-Cola?

Contratos de Confidencialidade estão muito na moda, e devem ser bem redigidos para que não possibilite o tradicional “jeitinho” para burlar e copiar um grande invento.

Por outro lado, uma vez “criado o novo invento”, o detentor deverá se precaver da forma correta, ou seja, antes de depositar a patente de invenção, seria muito bom fazer uma boa busca na base de patentes, tanto nacional, quanto internacional. Com isso o inventor terá uma boa possibilidade de que seu produto contará com o maior de todos os requisitos a INOVAÇÃO DE SUA INVENÇÃO.

Quando for elaborar (redigir) sua patente, tenha a certeza que estará contratando um profissional de alto gabarito, uma péssima redação pode colocar por terra todo um investimento em cima da sua invenção. Bons desenhos e uma redação didática e técnica são a base de uma patente bem feita.

 Lembre-se muito bem, o prazo entre INVENTAR e registrar a sua patente não pode exceder 12 meses. Tenha muito cuidado ao divulgar sua invenção, pois caso não ocorra o registro no prazo, sua invenção cairá em Domínio Público e qualquer poderá explorar financeiramente seu invento.

Autor: Paulo Eduardo Almeida