quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Novamente a Apple lidera a lista das empresas mais inovadoras do mundo

"Inove ou morra" pode ser um clichê, mas inovação se tornou a base para qualquer estratégia de crescimento ou mesmo uma alternativa de garantia de sobrevivência. 
A Boston Consulting Group (BCG)  a um bom tempo fornece o ranking de classificação do Top 50 das empresas mais inovadoras. Nos relatórios podemos ver a consistência dos líderes e percebemos ao analisar o ranking dos anos passados que se manter no topo não é fácil e é para poucos. As veteranas IBM e GE são as que mesmo tendo tido algumas recaídas no passado e antes deste ranking surgir, historicamente sempre mostraram habilidade e cultura para surfar nas ondas da inovação que é chave para durar nos mercados atuais de alta transformação. Andy Grove é o que trouxe o discurso de uma postura assumida pelos líderes que desejam perseverar nos seus mercados e que devem encará-lo com um espírito de alguma maneira doentio para alguns e radical para outros : "Somente os paranoicos sobrevivem!". Ter um comportamento paranoico nos leva a uma reflexão e dizer se o capitalismo shumpeteriano nos leva a evoluir, mesmo com perdas no meio do caminho e o pior acelerando cada vez mais. Gerando perdas de valor de capital humano e de mercado. A minha esperança é que um dia descubramos ou inventemos maneiras de diminuir os estragos da destruição criativa! Por outro lado os cenários são desconcertantes, as previsões no universo shumpeteriano é que o tempo de vida médio das empresas chegue a 10 anos em 2020 segundo os estudos desenvolvidos por Foster e Kaplan da McKinsey.  O pior é que existe o fato das perdas de não inovar no quadro das previsões, se você não o fizer outros mesmo dentro de uma garagem o farão. Agora este pode estar em qualquer parte do planeta. No passado as probabilidade eram menores, estas se restringiam a lugares como Silicon Valley ou em algumas universidades como Stanford ou MIT, hoje pode ser qualquer lugar do planeta, com algum ecossistema de inovação é possível.
A meta é humanizar os mercados e a questão é se não existem outras formas de mudar a lógica de desenvolver e evoluir os mercados?.

Apple Tops List of World's Most Innovative Companies... AgainTerminando meu discurso na busca de humanizar os mercados e criar novas perspectivas para o capitalismo continuo a minhas percepções do relatório da BCG. 
Algumas mudanças na lista são interessantes e mostra que a inovação não é mais o terreno exclusivo dos negócios voltados a TI e WEB. O Google escorrega da segunda para a terceira posição e a Samsung que mostrou ser um player que leva muito a sério a inovação na sua estratégia de crescimento, agora escala de uma posição 26 em 2008 ocupando agora a segunda posição que Google a um bom tempo ocupava com orgulho de somente perder para a Apple. Pelos resultados de mercado podemos constatar do porque da queda da japonesa Sony que foi atingida em cheio pela disciplina inovadora da coreana Samsung. Um sinal curioso é que a lista mostra mudanças significativas na natureza dos setores dos players da inovação que fazem parte da lista. Pela primeira vez a lista tem mais fabricantes de automóveis do que empresas tech no Top 20. Eu realmente acreditava que a maioria das grandes montadoras estavam passando por uma transição obrigadas pelas inovadoras disruptioras e a commoditização resultante dos esforços pelas marcas emergentes coreanas e chinesas. Parece que as regras do jogo podem mudar, os novos modelos híbridos (eletro + combustível) ou mesmo elétricos puros como é o caso do Tesla, pequena porém com um grande futuro são as grandes mudanças no setor.  O mercado tem muito boas expectativas com esta nova montadora.
Armazenamento de energia ou mais conhecida por baterias de alta performance e carga rápida, é uma onda se formando e tecnologias que deverão ser o grande propulsor de inovações radicais ou mesmo disruptivas.

Para maiores detalhes acessar o Report Most_Innovative_Companies_2013