segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Criatividade e Inovação de alto nível, bem brasileiro

Nesta semana assisti a alguns programas de TV que mostram como o talento e a capacidade criativa podem fazer coisas surpreendentes e resultar em inovações de valor superior. Assisti a entrevista da carioca Deborah Colker e assisti alguns trechos de sua criação OVO no Cirque du Soleil que é reconhecido em todo o mundo como uma das empresas mais inovadoras e criativas existentes hoje. Também tive a sorte de assistir o programa do Mundo SA da globosat, que apresentou a empresa Super Uber, que vive surpreendendo os clientes com inovações com um mix surpreendente de tecnologia digital, arquitetura, design e cenários de alta criatividade.

Revisando minhas memórias, em 2007 assisti a apresentação da embaixadora e presidente e diretora de operações da divisão de conteúdo criativo do Cirque du Soleil, Lyn Heward. Nessa oportunidade ficou claro para mim que o Cirque du Solei é uma empresa que gerencia o negócio focada em encantar o público com algo que nunca se fez, focada em talentos que precisam explorar a sua capacidade sensitiva e intuitiva, criatividade em grupo, mantem um ambiente estimulante onde as pessoas tem como metas restrições, desafios, diferenças e as expectativas do cliente tornando-os catalisadores criativos, que devem ter coragem e por isso correm riscos e atuam com o modelo mental da melhoria contínua de forma a manter o frescor do produto e a equipe, a exemplo o espetáculo OVO foi projetado para ficar em cartaz por 15 anos no mínimo!.
Deborah impressiona pela sua presença simples e ao mesmo tempo mostra claramente domínio do que faz. Alguns trechos de sua entrevista com Gabi que chamam a atenção:

A renomada coreógrafa justifica: “talvez eu tenha começado de uma maneira estranha. Eu fui subverter certas ordens. Eu subverti ordens criando outra rotina. Isso estranha. Acho que ninguém conseguia me encaixar”.

Ela confessa que até hoje tem medo do resultado de seu trabalho. “Toda vez que eu mudo um espetáculo eu penso: ‘meu Deus, será que o público vêm?’ E vem! Eu adoro o público!”. E ainda dá um conselho aos jovens que querem seguir esta carreira: “acredito que ele tem que entender que quanto mais o corpo estiver tecnicamente preparado, ele estará livre. A técnica é um instrumento fundamental para a liberdade criativa”.




O pensamento entre as pessoas criativas é a mesma, talento nato é importante mais não é tudo. Rebuscando artigos achei o registro de uma entrevista da revista Harvard Business Review com Twyla Tharp artista e coreógrafa super premiada, onde argumenta sobre seu livro ´The Creative Habit´, do qual é questionada sobre a criatividade que é tratada de modo muito pragmático, quase como algo profissional. Tharp responde dizendo:

Acho que "hábito" tira um pouco a graça da coisa. O que realmente discuto no livro é o prazer da criatividade, algo que qualquer pessoa pode ter..... Qualquer um pode ser criativo, na minha opinião, mas é preciso se preparar para isso com uma rotina. Não há outra maneira. É absolutamente errado achar que a arte não é a prática - ou que a gestão não possa ser criativa.... A melhor criatividade é resultado do hábito e do esforço. E da sorte, é claro.

É sabido que os fatores que cultivam a criatividade são vários, porém sem a prática e exercício da criatividade será difícil a inovação sistemática. Idéias criativas surgem freqüentemente, mas o trabalho duro é a grande diferença durante o processo de inovação, como Thomas Edison já dizia que o segredo está em "1% de inspiração e 99% de transpiração".

Super Uber é a expressão e o fato que a inovação é um processo (sistemático), criativo e multidisciplinar baseado em pessoas. Onde os fatores chave são um ambiente de trabalho orientado à inovação, gestão bem sucedida de talentos e o trabalho em equipe. Não podemos negar que uma liderança-empreendedora que quebra paradigmas é fundamental para fazer acontecer. No caso da SU que funde arte e tecnologia é uma boa receita para as empresas que buscam a inovação como fórmula de crescimento. Quando estudamos o case do Cirque du Soleil percebemos que a fórmula não é nada diferente. O vídeo abaixo mostra os trabalhos da Super Uber e a entrevista com os fundadores desta pequena empresa em expansão. Vejo um futuro magnífico para esta empresa de inovação super.