segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O Global Innovation Outlook (GIO) da IBM aponta uma grande oportunidade para inovação

Na rede tem tanta coisa que sempre fico impressionado com o que descubro. Esta informação interessa, é sobre um elemento fundamental na vida de todos nós e definitivamente importa.
Dando uma olhada em vários portais na web um deles me chamou a atenção após a leitura do resultado no relatório com a contribuição pesquisadores IBMers e outros especialistas. Estes apontam que a água é a grande oportunidade para o século XXI. Me deixou intrigado, principalmente pelo meu modelo mental a muito tempo moldado para um raciocínio que orientava meu pensamento de que no futuro acontecerá muita coisa de difícil previsão, mas que vai faltar petróleo e água vai.
O interessante é que o relatório aponta que o problema não está na falta de água como muitas outras pesquisas apontam, senão é uma questão de gestão dos recursos hídricos como o grande problema. As contas mostram que em 2050 teremos mais de 9,4 bilhoes de pessoas e que existem 2 bilhões de litros de água fresca para cada homem, mulher e criança na Terra. De certa forma não é falta de água doce o problema, senão é mais ignorância da importância e o como gerir os recursos hídricos com mais inteligência. A IBM aponta isto como uma grande oportunidade para os inovadores.
Sendo isto verdadeiro, um país como o Brasil tem uma grande oportunidade nas suas mãos, é detentor de uma grande parte de essa fonte de vida e deve aprender rapidamente a gerenciar este recurso valioso. Sem ingenuidade, sabemos que não é somente uma questão de mercado mais também um fator delicado em função da situação atual e futura do planeta e seu arranjo geopolítico. Assim, como defender e assegurar este recurso é o outro fator que preocupa a todos nós. É preciso de inteligência e estratégia para propagar e consolidar o modelo mental da sustentabilidade com visão global e atuação local, que valoriza a vida e sua perpetuação, ao mesmo tempo criar mecanismos e estruturas consistentes de defesa da soberania destes recursos.