sábado, 4 de fevereiro de 2012

MEC vai distribuir 600 mil tablets em escolas

MEC vai distribuir 600 mil tablets em escolas:

Inovar na educação é preciso com urgência! Não é comprando computadores para os alunos que vai resolver ou gerar inovação. É claro que precisamos + computadores / aluno, mas do que isso precisamo professores motivados e preparados, escolas com uma arquitetura adequada para o processo de ensino aprendizado no século 21. A maioria das escolas possuem modelos pedagógicos e arquiteturas ultrapassadas (de pelo menos dois séculos de atraso). É preciso modificações duras. O exemplo finlandês é o modelo que precisamos avaliar profundamente para rever o nosso sistema de educação. Os modelos asiáticos japonês e sua cópia o coreano, estão ficando para a história. Especialmente as crianças e jovens não são nada felizes com esse sistema paranoico de educação.
Aqui no Brasil temos praticas que mostram uma luz no túnel. A Escola Lumiar em SP promovida pela Fundação SEMCO de Ricardo Smler é um modelo de significativa contribuição, foi a unica (nível Brasil) que foi escolhida no mapeamento global de boas práticas em inovação realizada pela Microsoft/ Fundação Gates. Os Estados Unidos na sua procura por um novo modelo resvala nos sindicatos e no problema de estabilidade que se tornou o maior empecilho de avançar. Se aproxima ao caso brasileiro, se quiser mudar vai enfrentar os mesmos problemas.
As pesquisas da OECD e Mckinsey apontam que a educação e sua transformação é uma questão de pessoas, a chave está em professores (bem treinados e pagos á altura da tarefa), novos modelos pedagógicos e um bom e convincente sistema de atração de talentos. Os salários dos professores somente poderão mudar se mudar para um sistemas de remuneração baseado em competências. É o que está funcionando melhor. Na Finlândia, se você perguntar para uma turma de jovens inteligentes e motivados se gostariam de ser professores, aproximadamente 25% levantariam o braço de forma muito entusiasta.



.