quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Os seis Pilares de design segundo Steve Jobs | 3M Inovação

Os seis Pilares de design segundo Steve Jobs | 3M Inovação:

'via Blog this'

post-steve

Steve Jobs deixou sua marca na história da humanidade, assim como um legado que proporcionou um comportamento digital inovador para a nova geração. Produtos como iMac, iPod, iPhone e iPad fizeram com que os usuários aprendessem a lidar com novas plataformas, essas que o mundo não consegue e não quer viver sem. Durante seu comando à frente da Apple, Jobs nos deixou lições importantes:

1. Forma, acima de tudo:

Antes de Jobs, a Apple já era conhecida pelas formas irreverentes de seus produtos, o que só veio a se aperfeiçoar com seu legado. Seu pai, como marceneiro, já lhe havia dado lições de forma e sua importância, como ele mesmo dizia “é importante construir os fundos de um gabinete ou de uma cerca, mesmo quando ficarão escondidos”. Assim, a ideia da forma completa de um produto, tanto por dentro, como por fora, é a primeira lição de design que Jobs nos deixa.

2, 3 e 4. Simpatia, Foco e Atribuição:

Nos anos 80, design era apenas um nicho de profissão. Estimulando esse momento, Jobs escreveu um livro chamado “The Apple Marketing Philosophy”, que enfatiza que o primeiro ponto de ação é a simpatia, como uma íntima conexão entre os sentimentos das necessidades do usuário. O segundo é o foco, necessário para eliminar as oportunidades não importantes, assim não haveria desperdício de criatividade. A terceira, não menos importante: atribuições. Segundo Jobs “as pessoas julgam, sim, o livro pela capa. Podemos não ter os melhores produtos, mas atribuímos o desejo por eles”.

5. Tecnologias agraváveis:

Esse deve ter sido o conceito mais importante que Jobs implantou nos produtos da Apple. Ele nos mostrou que produtos de tecnologia poderiam ter uma interface amigável, agradável e de fácil entendimento ou que, indiretamente, lembrassem humanos e não máquinas.

6. Passado inspira simplicidade para o futuro:

Jobs sentia que a simplicidade do design estava diretamente ligada a produtos de fácil utilização. A carga genética e o inconsciente coletivo estão presentes de forma explícita em suas interfaces. Jobs ajudou a desenvolver uma nova conversação entre máquinas e humanos. Fazendo com que eles literalmente “falem a mesma língua”.